Como funciona o computador – Sistema operacional

O sistema operacional é a parte em software central do computador, praticamente tudo passa ou é gerenciado por ele. Porém temos que dividi-lo um pouco, existe uma parte responsável por gerenciar o computador chamado do kernel e demais partes que tornam o computador operacional.

Explicando melhor o kernel, ele que iniciará o sistema e fará a gerência dos recursos. Assim como o espaço do HD, a memória e processador não foram projetados (pelo menos não inicialmente) para auto dividir, necessitando que algo o faça, se não pois programas poderiam tentar utilizar o mesmo espaço de memória e terem resultados totalmente inesperados, além de um não permitir a execução do outro dentro do processador. Toda vez que um novo programa é aberto, será o kernel o responsável por alocar recursos para o mesmo, como espaço de memória e tempo de processamento, para só depois iniciar o processo.

Os processos executam várias funções básicas, e cabe ao kernel, através de chamadas de sistemas (este texto foi copiado sem nenhum tipo de revisão), responder a essas solicitações, oferecendo um conjunto de instruções para os programas, porém como cada kernel é diferente, um programa compilado para um kernel específico pode não funcionar para outro, principalmente quando eles não seguem o mesmo padrão como o Linux e o Window. Porém o Linus Torvalds utilizava programas do projeto GNU para validar a sua compatibilidade com o Unix.

Outra função do kernel, além de oferecer os recursos computacionais aos programas, é permitir a comunicação com os diferentes dispositivos através dos drivers.

Passando as outras partes que compõem os sistemas operacionais temos vários programas auxiliares, que normalmente são compostos por uma interface para o usuário, shell ou linha de comando para alguns e interface gráfica para outros, editor de texto e compilador. Essas ferramentas podem variar, como no caso da interface gráfica ser obrigatória no Windows e o compilador não estar incluído no pacote inicial, o que não é problema caso não vá se desenvolver nada, porém limita a possibilidade de utilização do computador aos programas disponibilizados por terceiros.

No caso do GNU/Linux é muito simples ver esses componentes, temos o Linux, que é apenas o kernel, as demais ferramentas vieram do projeto GNU, formando assim o nome GNU/Linux. Para linha de comando o padrão hoje é o Bash (este texto foi copiado sem nenhum tipo de revisão), mas existem outros como zsh e até o csh que tinha uma linha de comando parecendo mais com a linguagem C. Editor temos o Vim, Emacs, Nano e Mcedit, cada um com suas vantagens e facilidades. Compilador temos principalmente o GCC do projeto GNU, com essas ferramentas já é possível desenvolver todo os demais do sistema, incluindo uma interface gráfica se desejado. Porém desenvolver tudo não é prático e hoje os programas são distribuídos nos casos de software livre ou licenciados nos casos de software proprietário.

—–

Se ficou alguma dúvida ou deseja conhecer mais sobre sistema operacional, recomendo o episódio 3 do podcast Hack ‘n’ cast: Introdução ao GNU/Linux. Vale a pena conferir.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s